15/03/2016

Jaboatão ganha a Patrulha Municipal Maria da Penha

As conquistas femininas na luta por direitos e pela equidade de gênero são marcos da história mundial. O voto, a presença na política, a Lei Maria da Penha, o Dia Internacional da Mulher, entre outros desafios vencidos, foram acontecimentos que marcaram a civilização humana. Inserido no combate à violência contra a mulher, o município do Jaboatão dos Guararapes ganha, nesta terça-feira (15), mais um importante instrumento de prevenção e proteção da mulher: a Patrulha Municipal Maria da Penha (PMMP).O lançamento integra as ações do Governo Municipal em comemoração ao Mês da Mulher.

>Leia mais: Jaboatão é o primeiro município a adotar o botão do pânico em Pernambuco

Uma das frentes da PMMP será apoiar e ampliar a política de segurança às mulheres que estejam sob medida protetiva expedidas pela Justiça. Em 2015, cerca de 1.050 mulheres tiveram essa garantia no município. Também atuará preventivamente, com rondas e ações emergenciais nas comunidades, a exemplo das chamadas “visitas tranquilizadoras”. O que será estabelecido a partir de estatísticas registradas ou mesmo se, por exemplo, uma mulher que estiver com medida protetiva e perceber algum indício de que, de algum modo, essa medida poderá ser descumprida, acione a polícia.

De acordo com Ana Selma, secretária Executiva da Mulher, Jaboatão é o primeiro município pernambucano a criar uma patrulha específica de combate à violência feminina, seguindo o exemplo da cidade de Vitória, Espírito Santo. “Este é um significativo momento para todas as pessoas que lutam e sabem da importância de se garantir mais direitos para todas as mulheres”, ressaltou Ana. A viatura da PMMP atuará sempre com três integrantes, sendo necessariamente uma mulher. Dezoito mulheres foram treinadas para a função.

A PMMP também funcionará como mais um importante braço do programa municipal de Ordem Pública e Segurança Cidadã, o Jaboatão em Ordem. Este programa congrega todas as ações de combate preventivo à violência no município e, a exemplo das relacionadas à violência contra a mulher, sempre com atuações preventivas. Dezoito mulheres foram treinadas para executar as funções, em escala.
(Por Felipe Pinheiro l Acontece Jaboatão)