13/07/2012

Cajueiro Seco, a estação dos três trens

Passageiros esperam o metrô em uma das plataformas de Cajueiro Seco, na cidade de Jaboatão dos Guararapes, com destino ao Centro do Recife. O transporte é movido a eletricidade e possui painéis que indicam em quanto tempo os meios de transporte chegarão à estação. Alguns possuem ar condicionado.

Do outro lado da plataforma, a placa diz que a reforma no trem a diesel foi feita em 2000. Vagões sem porta, janelas com telas de arame e escuro que levam ao bairro do Curado ou à cidade do Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife, dependendo da linha. O percurso às vezes é feito no Trem do Forró que no mês de junho leva foliões, ao som da sanfona, à cidade do Cabo.

Novo e velho contrastam na estação de Cajueiro Seco

O trem a diesel reformado há 12 anos contrasta com a modernidade aparente doVeiculo Leve sobre Trilhos (VLT) que opera na linha Cajueiro Seco - Cabo. Inaugurado no dia 30 de junho, o VLT ainda funciona em caráter experimental só aos sábados das 5h às 14h. Movido a biodiesel, cada trem tem capacidade de transportar até 600 passageiros e está recebendo só elogios dos usuários [ver no video abaixo]



Os VLTs chegam à estação e esperam a hora exata para sair. Desde as 11h27 parado em Cajueiro Seco, seguiu com destino ao Cabo às 11h48 chegando no destino final às 12h20 - um percurso que dura 32 minutos. No caminho, um passageiro mais distraído pode imaginar que faz uma viagem longa com paisagens que mudam tanto que favorecem a imaginação: de zonas rurais, a urbanas, rios e mangues. 

Paisagem muda bastante durante o percurso Jaboatão dos Guararapes-Cabo

Na manhã do sábado (7), os jovens Vinícius da Silva, 14 anos, e Igor Lima, 16, que moram no Largo São Francisco, no Cabo, foram a Jaboatão dos Guararapes comprar roupa e passear. Originais da cidade de Escada, Zona da Mata de Pernambuco, os dois moram no Cabo há apenas um mês. "Lá em Escada tem linha de trem, mas não é de passageiro, é cargueiro", lembra Igor. 

Quando não têm o que fazer, os meninos aproveitam o fim de semana para passear. Para ir ao Cabo, os jovens também podem ir de ônibus (TI Cabo) que custa R$ 3,35 e demora cerca de 45 minutos para chegar ao destino final deles. Os dois, no entanto, preferem ir de trem tanto pelo preço - R$ 1,60 - quanto pelo próprio percurso: "De ônibus há engarrafamento e é um para para", reclama Vinícius. Já Igor prefere porque gosta de ver "o verde da mata" por onde passa o caminho do trem. 

Vinícius da Silva, 14 anos, não esperou para pegar o trem: 
"Quando cheguei na estação, ele já estava me esperando"

Funcionário há 16 anos da Estação de Cajueiro Seco, José Sinval, 40, também tem opções de deslocamento: para ir ao trabalho, pode pegar trem ou ir de moto. Quando vai de motocicleta, demora cerca de 25 minutos para chegar em Cajueiro Seco, indo de trem a diesel, 15. Não só pela questão do tempo José prefere chegar ao trabalho - na estação de trem - de trem: "É um transporte coletivo então polui menos, não é?". Ele só se desloca de motocicleta aos sábados quando o transporte coletivo para de funcionar às 13h.

Trilhos que se cruzam e partem da estação de Cajueiro Seco

A Companhia Brasileira de Transportes Urbanos (CBTU) investiu R$ 110 milhões na compra de sete trens do tipo VLT e na requalificação da linha até o Cabo que por enquanto opera em caráter experimental a não há previsão para que funcione todos os dias da semana. Os horários de saída da estação de Cajueiro Seco, somente aos sábados, são: 5h29, 6h10, 7h03, 7h50, 8h37, 9h24, 10h11, 10h58, 11h45, 12h32, 13h19 e 14h. Enquanto isso, antigo e moderno vão constratando e levando passageiros aos mesmos lugares de um jeito diferente.

(Por Alana Lima - NE10/Fotos - Fábio Jardelino)